Tesouro Direto como funciona e como investir?

Tesouro Direto como funciona
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O Tesouro Direto é uma excelente alternativa de investimento, pois oferece títulos com diferentes tipos de rentabilidade, prazos e vencimentos. Desse modo, você verá como o Tesouro Direto funciona, como investir e se é seguro.

Então, com certeza vale a pena a leitura deste artigo.

Tesouro Direto o que é?

Certamente, antes de entender como funciona é primordial saber o que é o Tesouro Direto.

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a B3 para a venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, de forma 100% online, pois surgiu para possibilitar a aquisição de títulos públicos federais por qualquer pessoa física com CPF.

Dessa forma, o Tesouro Direto é um investimento de renda fixa emitido pelo governo. Em outras palavras, quando você faz uma aplicação num título público está emprestando dinheiro ao governo federal.

Entretanto, existem vários tipos existentes no mercado. Conforme, você poderá conhecer no próximo tópico.

Como começar a investir em Renda Fixa? Acesse este artigo do parceiro Lucando na Bolsa, clicando aqui.

Tipo de Investimento Tesouro Direto

As diferenças em relação aos títulos do Tesouro Direto estão atrelados à rentabilidade, aos prazos de vencimento e também ao fluxo de remuneração. Ou seja, existem opções para todos os perfis.

Em seguida, veremos mais detalhes acerca dos tipos de Títulos Públicos e as suas vantagens.

Prefixados

Os títulos prefixados são aqueles que têm taxa de juros fixa, ou seja, você já conhece no momento do investimento.

É o investimento ideal para quem quer saber exatamente o valor que receberá ao final da aplicação, no vencimento do título.

As vantagens ao escolher o Tesouro Direto prefixado são:

  • Garantia de uma rentabilidade fixa;
  • Você sabe exatamente quanto vai resgatar no final;
  • Ideal para metas de médio e longo prazo.

Tesouro Direto Selic

Os títulos Tesouro Selic são títulos pós-fixados que possuem rentabilidade atrelada à Taxa Selic.

Então, quer saber mais sobre a Taxa Selic? Clique aqui!

Sendo assim, o Tesouro Direto Selic é o investimento ideal para quem quer começar investir no Tesouro Direto, pois tem as seguintes vantagens:

  • Ideal para a reserva de emergência;
  • Indicado para objetivos de curto prazo;
  • E ainda mais, possui o menor risco em caso de venda antecipada.

Você tem uma Reserva de Emergência? Então, confira este artigo e conheça a sua importância.

Tesouro Direto IPCA

A rentabilidade do Tesouro Direto IPCA está atrelada à inflação, medida pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA. Ou seja, esses títulos oferecem rendimento igual à variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros.

IPCA o que é? Como é feito o seu cálculo?

Entretanto, as vantagens do Tesouro IPCA são:

  • Garantia de uma rentabilidade acima da inflação, pois pagam a inflação mais uma taxa de juros prefixada;
  • Ideal para investimentos de longo prazo;
  • Protege o investidor das variações da inflação.

Inflação o que é? Quais são os seus impactos? Saiba clicando neste link.

Tesouro Direto como funciona?

Quando, por algum motivo, o Estado Brasileiro precisa de recursos, ele pode arrecadá-los principalmente de duas formas: com impostos ou com a emissão de títulos públicos.

Ao emitir os títulos públicos, o governo federal vende esses títulos no mercado ao investidor pessoa física. Dessa forma, o governo repassa o valor emprestado com o acréscimo de juros.

O mesmo acontece com os bancos. Eles emitem os seus títulos quando precisam captar dinheiro para financiar despesas ou para emprestar esse dinheiro aos clientes, como é o caso dos CDBs.

Então, quer saber como funciona o CDB? Clique aqui e confira!

Em resumo, ao comprar um título público do Tesouro Direto, você empresta dinheiro para o governo brasileiro em troca do direito de receber no futuro uma remuneração por este empréstimo.

Dessa maneira, você não apenas se beneficia de uma alternativa de aplicação financeira segura e rentável, como também ajuda a financiar a dívida do país e a promover seus investimentos.

Tesouro Direto como investir?

Para investir no tesouro direto basta apenas ter CPF e uma conta bancária, sendo assim, qualquer pessoa pode investir desde que tenha esses dois requisitos.

Mesmo tendo conhecimento de qual tipo de título escolher, você ainda pode realizar uma simulação do ideal para você. Para ter acesso, basta clicar aqui.

Em seguida, você deve realizar o cadastro no Tesouro Direto diretamente no seu banco ou na sua corretora.

Após ter feito o cadastro, chegou o momento de transferir o dinheiro da sua conta bancária para a sua conta da instituição que você se cadastrou no Tesouro Direto.

E por fim, você já pode investir pela plataforma da instituição que você fez o cadastro ou diretamente no portal do Tesouro Direto.

Conclusão

O Tesouro Direto é uma opção bastante segura, pois o risco do Estado falir é mínimo e mesmo assim, ainda tem uma garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

Dessa forma, não vejo motivos do investidor ainda ter o seu capital na poupança, pois a cada ano o poupador tem perdido o seu poder de compra. Quer saber em mais detalhes, acesse este artigo do novato da bolsa: Quanto rende a poupança?

Por último, caso queira saber as taxas e os preços do Tesouro Direto, basta clicar aqui!

Muito obrigado pela atenção e até a próxima.

Um forte abraço,

Ativo na Bolsa (Jefferson Dias).

Então, gostou do Artigo? Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Talvez você goste dos artigos abaixo: